TRAÇOS INDIVIDUAIS




STATUS SECRETOR E ANTÍGENOS ABH (GENE FUT2)

 

O grupo sanguíneo ABH e os antígenos de Lewis não são encontrados apenas nas hemácias, onde A e B determinam o grupo, essas moléculas também estão presentes, por exemplo, em uma grande variedade de tecidos e podem desencadear suscetibilidade a infecções, imunidade e muitos tromboembólicos e doenças cardiovasculares.

Os epitélios dos tratos gastrointestinal, respiratório, urinário e reprodutivo expressam em suas superfícies carboidratos conjugados com lipídios (glicolipídios) e proteínas (glicoproteínas) que possuem em sua estrutura os antígenos ABH e Lewis.

O gene FUT2 codifica uma enzima, conhecida como α-1,2-fucosiltransferase, essencial para a secreção das formas solúveis dos antígenos ABH e Lewis do grupo sanguíneo na mucosa e nas glândulas secretoras. Esses antígenos solúveis produzem alterações fisiológicas significativas no microambiente tecidual, afetando a aderência bacteriana e o estado das imunoglobulinas, entre outros processos.

Os polimorfismos que reduzem a atividade enzimática α-1,2-fucosiltransferase, como W143X em caucasianos e I129F em asiáticos, produzem o fenótipo "não secretor" que se caracteriza por não ter esses antígenos nas secreções do corpo e, consequentemente, afetar sua suscetibilidade a muitos patógenos e doenças.

 

 

GENE OU REGIÃO ESTUDADA

 

  • FUT2